Tuesday, 28 October 2008

Os sábios quem mais?!


Interessante a duvida se comparar aos frutos numa árvore

no quintal dos que se preocupam com o amanhã, a árvore

cresce...então os frutos que na incontrolável euforia da

espera aos poucos são retirados, batalha contra o tempo,

sabedoria obtida ao longo bem antes até da pedra lascada,

casca bem mais grossa agora, evolução que não chega nunca...

pressa essa que desmoraliza o ego do sábio que luta contra

a própria falta de conhecimento, que ridiculariza sua imagem

porque o futuro já devia estar aqui, vejo que a impaciência

continua quebrando o clima entre quem retira os frutos à

mais um degrau importante pra o conhecimento.

Saturday, 25 October 2008

Aquela uma.

Rosto aliviado que descansa sem culpa sobre a palma da mão
de seu amado, que então acolhe, perdoa e suspira calmamente
já esquecendo o que havia te arrasado.
Gargalhada gritante de baixo semblante, som emitido pelo corpo,
expressão expelida pela alma, baixo teor de alegria onde a tristeza
já de saída passa e acena desesperada pra freiar o carro e criar mais
um caso. Lugar estranho, e que vento frio!Dessa vez sinto que vou descer
o barranco arrastando as costas no chão, mas que diferença faz não sinto
mais nada mesmo já faz um tempão!? Como se a alma tivesse sido posta dentro
de um pano, amarrada e coberta de socos pesados ferindo-a e escoando então
todo o líquido que umidece e retém o calor do corpo e mantinha a lucidez.

Saturday, 18 October 2008

outro plano

A vida é uma locomotiva e repleta de estranhos comandos
e ajustes, desviando-se das vontades inadequadas perseguidas
por nossa desvairada loucura que assim parte na neblina coletando vagões,
dando direçoes e formando trilhos através do êxito brilhante, do triunfo.
Na bagagem liberdade, na coleta conhecimento numa longa viagem e com
uma parada apenas. Ela nos leva a vários estados de espírito, inúmeros e
diferenciados estados psicológicos e de humor.
Damo-nos então por nós mesmos procurando equilíbrio na linha do horizonte
onde a parada será breve, se a viagem não for interrompida é claro!e é onde
também que alguém que viria no próximo trem firmara os olhos e sentira o
vento com o rosto na janela, bem curioso, assustado, o inesperado, imortal desejo de conhecer o outro lado da moeda e o próximo plano.

Friday, 17 October 2008

apos a dor...


Embora a lágrima ofusque a visão e rolando

na face abra caminho pra outras descerem,

ela é capaz de aguar contornando os lábios

livrando o sorriso que implora florescer.

Saturday, 11 October 2008

água

Quando toda água já tiver rolado por baixo da ponte e
animais sedentos separado da lama a ultima gota das poças,
a árvore seca do barranco se curvado por um gole dando sua
espinha às aves, esqueleto de um bicho qualquer sob o sol no
aterro, formiga fabricando sua estrada naquela pressa de se quer
por sua carga no chão... Será então um pouco tarde pra sentar-se
a beira desse rio, atirar pedras, grafar seu nome com o dedo na terra fina,
quebrar gravetos...e chorar.

Saturday, 4 October 2008

meu entao, amigo.


Ficarei contente ao partir se o sorriso no rosto
dos que se dizem meus inimigos aflorar-se
expontaneamente, mudando seu próprio curso
trazendo-os pra perto do que só em sonho era profundo.
Maldita falta de sensibilidade despertada no meio da noite
por um prato quebrado largado das mãos do juízo,
bondade nos olhos, sorriso malévolo, desleixo consigo,
cicatrizes que somem... o tempo é a bebida predileta da
consciência
.