Friday, 13 February 2009

Vento perdido


No gracioso brilho da prata no fundo do rio

que nos assusta ao vê-lo perdido,

fora de alcance como a sombra de um

pássaro que voa rápido e rasteiro,

como gotas que secam numa folha la no alto

e que se esquecem de suavemente cair.

Ilusão a linha reta a margem do mar negro,

olhos vermelhos no deserto contra o sol tomando na cara a

poeira e o ar seco levado pelo vento e que não

conseguimos seguir, porque ele vai por todas as direcoes,

assim como o nosso destino, trazido por ele também mas que

segue diferentes caminhos, alguns se perdem, outros ficam perdidos no vento...sem destino...

Wednesday, 11 February 2009

Toda livre


Faca do tempo e de sua alegria sua maquiagem,

deixe sua alma correr livremente escolhendo os

próprios caminhos.

Invada o seu próprio eu de fora pra dentro

e descubra que a humildade estende o braço

como uma criança perdida num espaço infinito

que nos aguarda.

A Alegria é dada, a paz conquistada, segurança

intima que trás o talento só o tempo...

Salgada e indigeste mania

traria um dia o que de certo morria

Sentada e olhando pro chão

vergonha da fria e eu dizia:

- Aqui lhe dou minha mão.

Não diga não e nem peca perdão

Maturidade e humilde te invadiu,

você descobriu.

A sua maneira, como pedreira

dura a verdade

Agora vá e beba sua liberdade.

Tuesday, 3 February 2009

Moinho escondido.




Os sonhos se movem graças aos desejos escondidos atrás da porta do prazer em nosso subconsciente.