Monday, 28 February 2011

Frases na porcelana


As mil maneiras de dizer EU TE AMO transformam mais e mais frases

Que jamais tivera a intenção de ao menos significar e mostrar o que eu queria dizer

Que brota à cada uma delas uma folha nova, um ramo que não enxergara...

Ainda, mas que muta-se por segundo, a olho nύ

Na porcelana vemos trabalhos perfeitos de paciência

Que levaram meses a serem concluídos e que num segundo caído ao chão, se estilhaçam

Em partículas irreparáveis e a pintura então perdida

Nossa frágil porcelana está pronta, aliás, nos foi dada pronta como um presente

Só nos resta escolher as cores e a maneira com que devemos pinta-la

Sunday, 27 February 2011

Sal da terra


No impulso por tras, um susto
Esse mesmo vento nao me diz em palavras
Mas sopra o meu barco a seguir tua espuma
No canal que leva os teus segredos durante a noite
Nesse caminho vai caindo o que o seu corpo clama
Impaciente como as velas
Em meio o sargasso e o sal
Sigo assim o sopro
Que desvenda pouco a pouco
O que em silencio me diz gritante
Que quanto mais ouco de voce
Mais perto o meu coracao se achega da tua luz

Monday, 21 February 2011

Expresso desoriente


Eis que no silencio de um quarto em algum lugar foi posta uma cama
E sobre ela sedenta a abracar vida e calor
Meu corpo e o teu
Dentro e as avessas ao outro
Lingua desenhando na pele o mapa da fonte
Em circulos ate chegar nela
Controle mutuo que guiado na bussola por desejo
Meu corpo
Por fim ancorado bem fundo
Onde o teu corpo eh o cais

Sunday, 13 February 2011

Flor do Inga


Seus olhos formam petalas
Trazendo o desenho de flores
E o teu corpo as exala sem culpa
Seu astral as colore euforicamente
Como crianca que pinta a "arte"inocente
Arranjos se formam por si
Em sorrisos botoes que se abrem
Ao receber a paz e refletir a luz
Na linda tarde que a tiara da tua aura
Dera teu rosto pra chuva molhar
A espera sem pressa de tudo
Trouxesse de volta
O senso absoluto
Que irriga o tronco
E a flor do cerrado, contudo








Wednesday, 9 February 2011

Se eu quiser falar com Deus - Gilberto Gil

A espera

O sorriso não é tudo que me importa no teu rosto

Mas taMBém me faz sofrer quando não vejo...

Tua graça me traz força sem pensar

Mas taMBém a tua força há de aumentar...

Pela cursiva bordada ao teu nome

Paz se faz e a dor, some

Velando a espera

Pro meu corpo não morrer assim pelo teu

De fome.

Carlo Bonifacio - Marina morena - Dorival Caymmi

Sunday, 6 February 2011

Luz do sol


Peguei-me entao de frente a essa arvore seca
E o quanto meu caminho era vazio
Flashes sem foco da tua face
Explodindo exatamente na divisao do racional
Seu brilho era o mais insano do beijo
Que acendia por completo a nossa casa
E tua presenca inundaria esse caminho
Nao fosse tal neblina tao intensa
Mas deixo de morrer pelas metades
Escutando entre as paredes o teu riso
E os passos na chegada da tua volta