Tuesday, 21 April 2009

Esterlina

Assim como as mãos que descem dentro d`agua
revestida pelo frio e pelo roçar de bolhas minúsculas
são os meus olhos, que transportam a mesma faiscante,
cintilante e brilhante sensação efervescente da linha que
contorna teu lábio, dos dentes que compram tua causa e te
fortalece numa luta predatoria e não de egoísmo
Nos olhos que vagueiam simples e sem maldade
Na juventude que agarrada numa corda se despede
e logo é arrastada aos berros

Mas que ainda tenta se acalmar
e vai ficando por mais um instante,
Entre o frio e o fervor disso tudo
vejo minhas mãos sendo então
retiradas da água,
e tudo escorre entre os dedos
mas o frio permanece
descolorindo ainda mais
a minha palidez .

@dri

No comments: