Saturday, 3 October 2009

...depois de tanto tempo.


O suor do teu corpo é o ácido mais perfeito da química,
que queima docemente... e a lágrima desce para lavar
meu rosto sem folego, afogado em soluços que sugam
minhas forças abrindo meus ouvidos a cada um deles
me fazendo perceber que ainda estou vivo mas quase na
irrealidade, quase acreditando que gotas entre minhas
pernas no chao sao gotas de sangue, e as que escorrem
em minhas pernas sao tuas maos, seu toque de saida...
um até logo... que se tornou um adeus, depois de tanto
tempo...

1 comment:

Adriana Rocha Geografia/História said...

Nossa, Dri... outra muito linda, amei, achei muito excitante...hahaha mas, ao mesmo tempo, triste, não gosto de adeus!! Ninguém gosta, né? No máximo um até breve!! Bjks da sua eterna fã!