Sunday, 13 February 2011

Flor do Inga


Seus olhos formam petalas
Trazendo o desenho de flores
E o teu corpo as exala sem culpa
Seu astral as colore euforicamente
Como crianca que pinta a "arte"inocente
Arranjos se formam por si
Em sorrisos botoes que se abrem
Ao receber a paz e refletir a luz
Na linda tarde que a tiara da tua aura
Dera teu rosto pra chuva molhar
A espera sem pressa de tudo
Trouxesse de volta
O senso absoluto
Que irriga o tronco
E a flor do cerrado, contudo








No comments: