Sunday, 6 February 2011

Luz do sol


Peguei-me entao de frente a essa arvore seca
E o quanto meu caminho era vazio
Flashes sem foco da tua face
Explodindo exatamente na divisao do racional
Seu brilho era o mais insano do beijo
Que acendia por completo a nossa casa
E tua presenca inundaria esse caminho
Nao fosse tal neblina tao intensa
Mas deixo de morrer pelas metades
Escutando entre as paredes o teu riso
E os passos na chegada da tua volta

No comments: