Thursday, 10 March 2011

Pe de vento


Que por essa janela em viagem você possa ver além

Além do verde, o ouro por trás daquela igrejinha no horizonte

A luz clara além do reflexo de um rabisco no vidro pelo lado de fora

Decifrar além do borrão que passa rápido

Indecifrável imagem no capim à beira do asfalto

Focar além daquela árvore seca na colina estática, que despreza a física

Que em vida produziu vivo embora longe desapercebido teu fruto

Ver além do que nos guarda guiado ao som de chuva

No pé de vento sobre as folhas agora varridas a sua volta, em teu retorno

Vá além e toque em tudo, no que é real

Simples e puro

No comments: