Saturday, 4 October 2008

meu entao, amigo.


Ficarei contente ao partir se o sorriso no rosto
dos que se dizem meus inimigos aflorar-se
expontaneamente, mudando seu próprio curso
trazendo-os pra perto do que só em sonho era profundo.
Maldita falta de sensibilidade despertada no meio da noite
por um prato quebrado largado das mãos do juízo,
bondade nos olhos, sorriso malévolo, desleixo consigo,
cicatrizes que somem... o tempo é a bebida predileta da
consciência
.

No comments: