Friday, 21 January 2011

Cem questoes


Dentro de todas as questoes que me pergunto
Voce eh a unica que nao preciso de resposta
Por que o vento quente em meio a foligem
Nao me deixam ver de fato o que tens trazido
Pra me alimentar de maneira tao doce

Respiro fundo e perambulo no escuro da sala
Nem o barulho da chuva me traz de volta
E mais uma vez sem medo acho uma maneira
Simples de passar as duas ou tres horas
Mais lindas da minha vida desenhando teu rosto
Com cada gota que escorre naquela janela
E aqui nesse rosto

No comments: