Tuesday, 25 January 2011

A Machado


Nao tenho o dom nem o utero
Mas a capacidade de gerar
Duvidas sobre o ballet de Maurice Ravel
A 5 avenida em Manhattan
Minha 6 serie perdida
As sete maravilhas
Oitava sinfonia de Beethoven
9 semanas e meia
Starry night fabuloso
De Vincent Van gogh
E seus girassois

A mente mutante
De Salvador excentrico Dali
Fundida a sonhos de pessoas
Acordadas falantes
De Sigmund Freud

As seis cordas de Johnny Marr
O cheiro do ralo de Mutarelli
As ramificacoes e caminhos na mente de Lispector
Os cem anos sem o nosso Bruxo do Cosme Velho
A tristeza que Os Trapalhoes me traz hoje
O sordido olhar dos viloes tal como Hitler
A fama dos icones sem cerebro

A literatura contemplativa contemporanea
A feminina coragem de Anne Frank
A nossa era
A profundidadejavan
Aos amores proibidos enfim...




3 comments:

maria said...

sua capacidade de gerar tem amadurecido a cada linha
e causado!

Adriana Rocha Geografia/História said...

Enquanto vc escreve, cresce
Essa luz resplandecente em sua alma
Verdadeiro espelho da emoção...
Enquanto vc escreve, observa
Inquietudes brilham no meu coração
Sua caneta não é de ouro
Mas sua letra é verdadeira
Tesouros guardados com perfeição
Sua inspiração trajada com descrição
Poeta dos anjos, meu anjo, minha canção!!
Suas letras são bordadas com mel
Escrevem e pintam o mais lindo céu
Imagens belas da imaginação
Suas letras são estrelas...
Fascinantes... Fascinação!
Parabéns meu poeta favorito!!!

Adri@no said...

WOW..WOW!!rsrs..Gente voces estao me estragando assim..que isso.. Obrigado por permitir-me que entrasse tao sorrateiramente nas entrelinhas de eventuais paginas de outrem. bjo enorme p vcs